Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2067
Título: ADOLESCENTES E JOVENS
Autor(es): AMARAL, Mônica Guimarães Teixeira Do
PRATTA, Márcia Aparecida Bertolucci
Palavras-chave: ADOLESCENTE;EDUCAÇÃO;CULTURA
Data do documento: 2006
Editor: UNESP - ARARAQUARA
Resumo: A PRESENTE PESQUISA PARTIU DAS INQUIETAÇÕES SURGIDAS DA EXPERIÊNCIA DA PESQUISADORA ENQUANTO DIRETORA DO SETOR DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE DESCALVADO SOBRE AS MANIFESTAÇÕES DO FENÔMENO DA ADOLESCÊNCIA NA CONTEMPORANEIDADE. ESSE FENÔMENO PODE SER PERCEBIDO ATRAVÉS DAS CRESCENTES MANIFESTAÇÕES DE INDISCIPLINA, VIOLÊNCIA, DESINTERESSE E CONSUMO DE DROGAS QUE A POPULAÇÃO JOVEM VEM APRESENTANDO. NESTE CONTEXTO, ENCONTRAMOS NA POPULAÇÃO ADOLESCENTE, FORMAS DE ATUAÇÃO, QUE DENUNCIAM AS CONDIÇÕES PRECÁRIAS DE INDIVIDUAÇÃO DESSES JOVENS, UMA VEZ QUE OS MESMOS SE LANÇAM EM SITUAÇÕES LIMITE. ESSA ATUAÇÃO DO ADOLESCENTE É ENTENDIDA, NA MAIORIA DAS VEZES, COMO PATOLÓGICA E AMEAÇADORA, PROVOCANDO A EXCLUSÃO DESSA POPULAÇÃO. A PARTIR DESSAS OBSERVAÇÕES OPTEI POR ENTENDER OS ASPECTOS PSÍQUICOS E SOCIAIS QUE ESTAVAM CONDUZINDO OS JOVENS PARA ESSAS SITUAÇÕES. PARA TANTO FOI UTILIZADA A PSICANÁLISE ? E SEUS CONTEMPORÂNEOS ? COMO FUNDAMENTAÇÃO PARA UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA ILUMINADA POR ALGUNS DEPOIMENTOS DE ADOLESCENTES QUE FORAM DESTACADOS AO LONGO DO CONTATO DA PESQUISADORA COM GRUPOS DE ADOLESCENTES DO MUNICÍPIO DE DESCALVADO (SÃO PAULO). O OBJETIVO DO ESTUDO CONSISTIU EM BUSCAR UMA FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA QUE PERMITISSE A ARTICULAÇÃO DAS QUESTÕES INTERNAS (SUBJETIVAS) E EXTERNAS (CULTURAIS), QUE TÊM LEVADO O ADOLESCENTE AO ATO/ATUAÇÃO, SEJA CONTRA SI MESMO, SEJA CONTRA A SOCIEDADE. PRETENDE-SE AINDA PENSAR EM QUE MEDIDA A EDUCAÇÃO NÃO FORMAL (SOCIAL, SAÚDE) PODERIA SE ARTICULAR COM A EDUCAÇÃO FORMAL NO SENTIDO DE PERMITIR QUE O ADOLESCENTE ENCONTRE SEU UGAR NA SOCIEDADE, SEM CONTUDO, ?ARROMBÁ-LA?. AS TEORIAS E OS DADOS APRESENTADOS NO TRABALHO, FRUTO DA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA ? ACERCA DE TEMAS COMO A FENOMENOLOGIA DO ADOLESCENTE, O INDIVÍDUO, A CULTURA, O ADOLESCENTE (SEGUNDO AS ABORDAGENS PSICOLÓGICA E SOCIAL) E AS DIFERENTES FORMAS DE EDUCAÇÃO (FAMÍLIA, ESCOLA E INSTITUIÇÕES) ? TROUXERAM À LUZ A NECESSIDADE DE SE REPENSAR OS TRABALHOS DA EDUCAÇÃO E SAÚDE MENTAL PRIMEIRAMENTE JUNTO AOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM COM OS JOVENS. ESSES TRABALHOS TERIAM COMO UM DOS PRESSUPOSTOS O RESGATE DAS HISTÓRIAS DESSES INDIVÍDUOS DE MODO A REPOSICIONÁ-LOS DIANTE DE UMA DADA REALIDADE SOCIAL CUJA FINALIDADE ESTEJA EMBASADA NUMA ÉTICA QUE GARANTA AS CONDIÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO PSÍQUICO E SOCIAL DO ADOLESCENTE E DA SOCIEDADE.
Descrição: UNESP - FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS - CAMPUS ARARAQUARA
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/2067
Outros identificadores: Mestrado
EDUCAÇÃO
EXCLUSIVO
Aparece nas coleções:Estudos Psicológicos/Psicanalíticos sobre Juventude

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese.pdf506.76 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador