Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdae.org.br/jspui/handle/123456789/448
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSANTIAGO, Fabiane Cabral da Costa-
dc.contributor.authorMARQUES, Eduardo Cesar-
dc.date.accessioned2008-05-26T15:54:47Z-
dc.date.available2008-05-26T15:54:47Z-
dc.date.issued2006-
dc.identifier.citationSANTIAGO, Fabiane Cabral da Costa. Mudanças na política de formação profissional no brasil na década de 1990: lições a partir do Planfor. 2006. 131f. Dissertação (Mestrado em Sociologia e Política) Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humans. Departamento de Ciência Política. Programa de Pós-Graduação em Ciência Política. 2006. São Paulo. Orientador9a): Eduardo Cesar Marques.en
dc.identifier.otherENFA-
dc.identifier.urihttp://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/448-
dc.descriptionBiblioteca FFLCH/USPen
dc.description.abstractEsta dissertação trata da Política Pública de Educação Profissional do MTE desenvolvida durante a década de 90 no Brasil. A análise privilegia o processo de formulação do Plano Nacional de Educação Profissional - Planfor, observando as proposições dos atores, no caso específico, empresários, trabalhadora e governo, e suas respectivas contribuições para o desenho final da política. Considera-se que a política em questão representa estratégia de enfrentamento dos problemas estabelecidos a partir das mudanças ocorridas no mundo do trabalho, particularmente nas organizações produtivas e o fenômeno do desemprego, além do reconhecimento da educação como elemento estratégico para a promoção da competitividade e do desenvolvimento do país. No terreno dos elementos que condicionaram a reformulação da educação profissional no Brasil, aborda-se o movimento de crise e transformação do papel do Estado que resulta em um novo marco para a realização de políticas públicas e, portanto, em uma nova institucionalidade para a formação profissional. O objetivo do trabalho é entender o processo pelo qual idéais e proposições elaboradas e disseminadas pelos atores considerados no processo vieram a dar forma ao Planfor. Quais foram os atores mais relevantes? Que articulações foram feitas? Quais foram as concepções que nortearam a política do MTE para a educação profissional? Para analisar este processo de mudança na Política de Educação Profissional foi utilizado como quadro teórico de referência o modelo analítico do ciclo da política pública desenvolvida por John W. Kingdon (1984).en
dc.format.extent2384242 bytes-
dc.format.mimetypeapplication/pdf-
dc.language.isopt_BRen
dc.publisherUniversidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humans. Departamento de Ciência Política. Programa de Pós-Graduação em Ciência Políticaen
dc.subjectEDUCAÇÃO DO TRABALHADORen
dc.subjectEDUCAÇÃO PARA O TRABALHOen
dc.subjectEDUCAÇÃO E TRABALHOen
dc.subjectEDUCAÇÃO PROFISSIONALen
dc.subjectFORMAÇÃO PROFISSIONALen
dc.subjectPLANFORen
dc.titleMudanças na política de formação profissional no brasil na década de 1990: lições a partir do Planforen
dc.typeThesisen
Appears in Collections:Educação do Trabalhador

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

Admin Tools