Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/447
Título: A classe trabalhadora e a construção de propostas de educação humanizadora: uma leitura da experiência do Projeto Evolução
Autor(es): TITO, Neuza Geralda
FISCHER, Maria Clara Bueno
Palavras-chave: EDUCAÇÃO E TRABALHO;EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS;EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO;EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR;QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL
Data do documento: 2005
Editor: Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Programa de Pós-Graduação em Educação
Citação: TITO, Neuza Geralda. A classe trabalhadora e a construção de propostas de educação humanizadora: uma leitura da experiência do Projeto Evolução. 2005. 225f. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Programa de Pós-Graduação em Educação. 2005. Unisinos. Orientador(a); Maria Clara Bueno Fischer.
Resumo: O Projeto Evolução, objeto deste estudo, é uma experiência de educação entre trabalhadores/as e foi elaborado por entidades sindicais filiadas à Central Única dos Trabalhadores (CUT). Neste estudo, me propus a analisar e identificar elementos de valorização das experiências dos/as participantes na construção de sua prática pedagógica no projeto. Parto do pressuposto que trazemos para os nossos espaços de atuação os sentidos e valores vividos e herdados em nossos modos de produção da existência. Procuro saber como esses valores e saberes atribuíram sentidos aos vivido na prática pedagógica do projeto. Por conceber a realidade como uma rede de interligações entre as dimensões de totalidade, particularidade e singularidade, realizei, neste estudo, uma breve historicização da organização dos modos de produção e da educação. Trabalho e educação foram considerados os espaços privilegiados de “ter” experiência pelos sujeitos. Como o entorno social é espaço de produção da cultura onde os sujeitos estão inseridos/as, a construção histórica da formação social do brasil, a formação da região do Vale do Rio dos Sinos/RS e a produção nas indústrias de calçado, neste estudo, são consideradas dimensões formativas e importantes que os sujeitos realizam. A valorização da experiência foi o ponto de partida das relações entre os sujeitos que produziram, mediados pelo mundo, novos conhecimentos, novos sentidos e valores. Com seus problemas, dificuldades e contradições, as pessoas continuam suas trajetórias buscando seus sonhos e utopias. Neste estudo, a educação humanizadora foi considerada um lócus privilegiado para dar relevo à realidade dos sujeitos e criar possibilidades de uma nova compreensão desta mesma realidade. É a partir destes novos sentidos e significados atribuídos às suas próprias histórias que os indivíduos são capazes de gerar ações direcionadas ao seu processo de emancipação e de formação humana, individual e coletiva.
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/447
Aparece nas coleções:Educação do Trabalhador

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Neuza_Tito.pdf851.12 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador