Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/412
Título: A ação educativa dos sindicatos de trabalhadores, diante das novas demandas de qualificação e requalificação, causadas pela reestruturação capitalista
Autor(es): KUENZER, Acácia Zeneida
STEIN, Edson Francisco
Palavras-chave: SINDICALISMO;MOVIMENTO SINDICAL;QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL;EDUCAÇÃO PROFISSIONAL;EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR;EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO;EDUCAÇÃO E TRABALHO
Data do documento: 2000
Editor: Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduacao em Sociologia
Citação: STEIN, Edson Francisco. A ação educativa dos sindicatos de trabalhadores, diante das novas demandas de qualificação e requalificação, causadas pela reestruturação capitalista. 2000. 128f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduacao em Sociologia. 2000. Curitiba. Orientador(a): Acácia Zeneida Kuenzer.
Resumo: Esta pesquisa tem como foco de investigação a ação educativa realizada em sindicatos de trabalhadores, um de Curitiba e outro de Ponta Grossa, diante das novas demandas de qualificação e requalificação profissional, decorrentes da reestruturação capitalista. Analisou-se de que forma os sindicatos de trabalhadores estão respondendo à demanda por trabalhadores multifuncionais, obrigados a executar múltiplas tarefas como forma de garantir uma produtividade que gere uma taxa de lucro capaz de remunerar o capital, na atual fase de desenvolvimento do modo de produção capitalista denominada acumulação flexível. Apresentou-se o resultado de entrevistas com os responsáveis pelas políticas de educação e qualificação dos sindicatos, com os monitores dos cursos e com os trabalhadores que freqüentaram os cursos. Os trabalhadores, na sua grande maioria, buscam os cursos como forma de ter acesso a escolarização de 1º grau, relegando a questão da qualificação a segundo plano. Além disso, os resultados mostraram que as políticas de qualificação implementadas pelos sindicatos pesquisados reproduzem a qualificação taylorista/fordista no que há de mais frágil. As novas demandas exigem trabalhadores que tenham habilidades cognitivas, o que exige escolarização básica. Os sindicatos implementam cursos de qualificação/requalificação, na lógica da reprodução capitalista, incorporando o discurso da burguesia de que os trabalhadores estão desempregados porque não estão qualificados. Com seus cursos de qualificação, os sindicatos assumem uma tarefa que é do capital, criando uma ilusão e falsa expectativa para os trabalhadores de que, fazendo os cursos, conseguirão empregos. Países desenvolvidos, embora tenham conseguido alcançar a universalização do ensino equivalente ao segundo grau no Brasil, e mesmo aqueles que contam com 60% de sua população atendida pelo ensino de terceiro grau, não encontraram uma fórmula capaz de evitar as elevadas taxas de desemprego que penalizam seus trabalhadores. Demonstra-se, assim, que estar ou não desempregado independe da escolarização. Esses dados confirmam que, sob o capital, não há solução para o desemprego; indicam que os sindicatos devem retomar seu papel histórico de organizar os trabalhadores, como forma de exigir do capital sempre e continuamente maiores salários e empregos para todos, e assim desnudar os fundamentos desse modelo de sociedade que, pela sua lógica excludente, impede aos trabalhadores o acesso aos benefícios e resultados de seu trabalho.
Descrição: Biblioteca Central da UFPR
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/412
Aparece nas coleções:Educação do Trabalhador

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Edson_Francisco_Stein1.pdfparte 11.1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Edson_Francisco_Stein2.pdfparte 22.75 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Edson_Francisco_Stein3.pdfparte 33.57 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador