Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2070
Título: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS E JULGAMENTOS MORAIS DE JOVENS: UM ESTUDO INTERCULTURAL COMPARANDO DUAS ABORDAGENS TEÓRICO-METODOLÓGICAS
Autor(es): MENIN, Maria Suzana De Stéfano
SHIMIZU, Alessandra De Morais
Palavras-chave: DESENVOLVIMENTO MORAL;REPRESENTAÇÕES SOCIAIS;JULGAMENTO
Data do documento: 2002
Editor: UNESP - MARÍLIA
Resumo: ESTE TRABALHO TEVE COMO OBJETIVO IDENTIFICAR AS INFLUÊNCIAS QUE VARIAÇÕES CULTURAIS, DE NÍVEL SOCIOECONÔMICO E DE FAIXA ETÁRIA PODEM EXERCER SOBRE A CONSTRUÇÃO DE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE MORAL E SOBRE O NÍVEL DE JULGAMENTO MORAL DE JOVENS. ASSIM, REALIZOU-SE UMA ANÁLISE DOS LIMITES DA TEORIA DO DESENVOLVIMENTO DO RACIOCÍNIO MORAL DE KOLHBERG NO ESTUDO DA MORALIDADE, NA QUAL AVALIARAM-SE ASPECTOS COMO A PRIORIDADE DO DESENVOLVIMENTO COGNITIVO NA FORMAÇÃO DOS JULGAMENTOS MORAIS, A DEFESA DA INVARIÂNCIA CULTURAL DOS ESTÁGIOS DE DESENVOLVIMENTO MORAL E A UTILIZAÇÃO DE ESCALAS DE RESPOSTAS PRÉ-DETERMINADAS COMO PROCEDIMENTO METODOLÓGICO FUNDAMENTAL DE INVESTIGAÇÃO. PARALELAMENTE, BUSCOU-SE DEMONSTRAR A CONTRIBUIÇÃO QUE A TEORIA DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS PODE OFERECER A ESSE CAMPO DE ESTUDO, A FIM DE COMPREENDERMOS A MORAL COMO COMPOSTA POR REPRESENTAÇÕES QUE DEVEM SER ANALISADAS CONFORME OS MÚLTIPLOS PROCESSOS QUE A ENGENDRAM: INDIVIDUAIS, INTERINDIVIDUAIS, INTERGRUPAIS E IDEOLÓGICOS. A PESQUISA ENVOLVEU 621 JOVENS BRASILEIROS DE TRÊS REGIÕES DISTINTAS - MARÍLIA / SP, ERECHIM / RS E FLORIANO / PI - E 200 JOVENS ARGENTINOS DA CIDADE DE AVELLANEDA, REGIÃO METROPOLITANA DE BUENOS AIRES, E PARA SUA REALIZAÇÃO FORAM APLICADOS DOIS INSTRUMENTOS OBJETIVOS DE MEDIDA DO NÍVEL DE JULGAMENTO MORAL E UM QUESTIONÁRIO ABERTO INVESTIGANDO AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE MORAL E SUAS REDES SEMÂNTICAS. A AMOSTRA FOI PROPORCIONALMENTE DISTRIBUÍDA CONFORME O TIPO DE ESCOLA (PÚBLICA E PARTICULAR) E O ANO ESCOLAR FREQÜENTADO (8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL E 3º ANO DO ENSINO MÉDIO, CONSIDERANDO-SE OS GRAUS ESCOLARES EQUIVALENTES NA ARGENTINA). OS RESULTADOS DEMONSTRARAM A EXISTÊNCIA DE VARIAÇÕES NAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS, ALÉM DE DIFERENÇAS NOS ESCORES DOS INSTRUMENTOS DE MEDIDA DE JULGAMENTO MORAL, RELACIONADAS, ESPECIALMENTE, COM A NACIONALIDADE DOS JOVENS E SEU NÍVEL SOCIOECONÔMICO. OS DADOS LEVANTADOS FORAM DISCUTIDOS PARA SE DEMONSTRAR QUE OS ESTUDOS NESSA ÁREA NÃO DEVEM SE REDUZIR À DESIGNAÇÃO DOS INDIVÍDUOS EM ESTÁGIOS DE JULGAMENTO MORAL CONCEBIDOS COMO CULTURALMENTE INVARIÁVEIS, MAS QUE DEVEM COMPREENDER A MORALIDADE COMO UM FENÔMENO COMPLEXO, INSEPARÁVEL DA EXPERIÊNCIA DIÁRIA, DAS RELAÇÕES SOCIAIS NO SEIO DA SOCIEDADE, DAS HERANÇAS HISTÓRICAS E CULTURAIS E DO POSICIONAMENTO DE CADA INDIVÍDUO NO TECIDO SOCIAL.
Descrição: FFC-MARÍLIA
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/2070
Outros identificadores: Doutorado
EDUCAÇÃO
Aparece nas coleções:Estudos Psicológicos/Psicanalíticos sobre Juventude

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador