Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1872
Título: ABORDAGENS PEDAGÓGICAS DE PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS POR ADOLESCENTES: DA PRÁTICA DA OPRESSÃO À "PRÁTICA DA OPRESSÃO À "PRÁTICA DA LIBERDADE"
Autor(es): VILELA, Rita Amélia Teixeira
RIBEIRO, Wânier Aparecida
Palavras-chave: PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS;ADOLESCENTES;TEMAS TRANS
Data do documento: 2001
Editor: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS
Resumo: ESTA DISSERTAÇÃO APRESENTA OS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE ABORDAGENS PEDAGÓGICAS DE PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS POR ADOLESCENTES. O INTERESSE DO ESTUDO FOI O DE ANALISAR AS MOTIVAÇÕES, POSTURAS, ATITUDES E PERCEPÇÕES DOS ADOLESCENTES FRENTE A PROPOSTAS DE PREVENÇÃO DESENVOLVIDAS EM ESCOLAS. FORAM ANALISADAS DUAS CONCEPÇÕES DE PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS, UMA ABORDAGEM REPRESSIVA E OUTRA LIBERTADORA, EM UMA ESCOLA PARTICULAR DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO, SITUADA EM BELO HORIZONTE. TAL ESCOLA INCLUI, EM SUAS PRÁTICAS ESCOLARES, ATIVIDADES REGULARES DE PREVENÇÃO E, NOS ANOS DE 1999 E 2000 ABRIGOU UMA EXPERIÊNCIA DE PREVENÇÃO, CONSIDERADA INOVADORA, PROPOSTA POR UMA INSTITUIÇÃO UNIVERSITÁRIA E DESENVOLVIDA COMO ATIVIDADE DE EXTENSÃO DOS CURSOS DE PEDAGOGIA E PSICOLOGIA. OS SUJEITOS DA PESQUISA FORAM, ESSENCIALMENTE, ADOLESCENTES DE CLASSE SÓCIO-ECONÔMICA MÉDIA, COM FAIXA ETÁRIA ENTRE 12 E 18 ANOS, MAS INCLUIU TAMBÉM PROFESSORES E REPRESENTANTES DO CORPO ADMINISTRATIVO DA ESCOLA. O ESTUDO FOI CENTRADO EM DOIS GRUPOS DE 14 ADOLESCENTES EM CADA UM. O GRUPO 1 REPRESENTOU A PEDAGOGIA REPRESSIVA DE PREVENÇÃO, CENTRADA NO ENFOQUE DE COMBATE À DROGA. O GRUPO 2 REPRESENTOU A PEDAGOGIA ALTERNATIVA , COM EXPERIÊNCIAS ADVINDAS DAS ATIVIDADES PROPOSTAS DE UM PROJETO DENOMINADO "ADOLE-SER", DESENVOLVIDO POR UMA EQUIPE DE PROFISSIONAIS DO UNICENTRO NEWTON PAIVA. A OPÇÃO METODOLÓGICA FOI A ABORDAGEM QUALITATIVA, UTILIZANDO O DISCURSO DOS SUJEITOS ENVOLVIDOS, EXPRESSOS NAS ENTREVISTAS SEMI-DIRIGIDAS. ESTE ESTUDO PRETENDEU ALCANÇAR TRÊS OBJETIVOS: 1º) COMPREENDER E ANALISAR AS PERCEPÇÕES RELATIVAS ÀS CONCEPÇÕES DE PREVENÇÃO VIVENCIADAS PELOS DOIS GRUPOS; 2º) AVALIAR OS RESULTADOS DE TRABALHOS DE PREVENÇÃO, COMUMENTE, EFETIVADOS PELA A ESCOLA E 3º) LEVANTAR ELEMENTOS APROPRIADOS PARA A DEFESA DA PROPOSIÇÃO DE UMA NOVA FORMA DE PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS COM ADOLESCENTES ESCOLARES, MAIS ADEQUADA AOS PROPÓSITOS EDUCACIONAIS PARA OS ENSINOS FUNDAMENTAL E MÉDIO E MAIS APROPRIADA PARA RESPONDER OS ANSEIOS DA POPULAÇÃO ESCOLAR DESTES NÍVEIS DE ENSINO. PARA CONTEMPLAR TAIS OBJETIVOS FEZ-SE NECESSÁRIA A DISCUSSÃO DO CURRÍCULO ESCOLAR ENQUANTO PRESCRIÇÃO E AÇÃO, APOSTANDO QUE ELE DEVE SE CONSTITUIR NUM INSTRUMENTO DIALÉTICO VOLTADO À FORMAÇÃO DA CIDADANIA. TAL CONCEPÇÃO É VALIDADA PELA ATUAL PROPOSTA EDUCATIVA DOS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS AO ASSINALAR A IMPORTÂNCIA DA ELEIÇÃO DE TEMAS TRANSVERSAIS, RELACIONADOS AO EXERCÍCIO DA CIDADANIA, NO CURRÍCULO ESCOLAR DOS ENSINOS FUNDAMENTAL E MÉDIO. OS RESULTADOS ENCONTRADOS INDICARAM QUE A PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS, ENQUANTO "PRÁTICA DE LIBERDADE", FAVORECE UMA FORMAÇÃO MAIS AMPLIADA DOS ADOLESCENTES, POSSIBILITANDO UMA VISÃO CRÍTICA DA REALIDADE E DA SUA RESPONSABILIDADE SOBRE SUA ESCOLHA DO USO OU NÃO DAS DROGAS. AS CONCLUSÕES DESTA INVESTIGAÇÃO APONTAM PARA A APROXIMAÇÃO ENTRE OS PRESSUPOSTOS TEÓRICOS DA EDUCAÇÃO LIBERTADORA DE PAULO FREIRE E A APLICAÇÃO PRÁTICA DESSA PROPOSTA. IDENTIFICAM-SE OS AVANÇOS PEDAGÓGICOS QUE PODEM SER ALCANÇADOS A PARTIR DESTE ENFOQUE E A NECESSIDADE DE AMPLIAÇÃO DESTA PROPOSTA NO COTIDIANO ESCOLAR.
Descrição: PUC-MINAS
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/1872
Outros identificadores: Mestrado
EDUCAÇÃO
EXCLUSIVO
Aparece nas coleções:Jovens e Substâncias Psicoativas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese.pdf511.07 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador